ESTATUTO EDITORIAL - Jornal Arquipélago

Jornal Arquipélago é um órgão de informação que surge a partir das dramáticas mudanças tecnológicas e civilizacionais, que promoveram o surgimento de uma nova conceção do espaço público e de participação cívica.

Jornal Arquipélago é um diário on-line, que se dedica à grande informação, pautando-se por critérios de rigor, isenção, transparência e a imparcialidade.

Jornal Arquipélago é um órgão informativo generalista, sem qualquer dependência em termos políticos, ideológicos, económicos e religiosos.

Jornal Arquipélago prima por um jornalismo de referência, exigente e de profundidade, que recusa o sensacionalismo como estratégia para a conquista do mercado.

Jornal Arquipélago hierarquiza os factos noticiosos segundo os critérios de noticiabilidade, valorizando a informação de interesse público e os factos e acontecimentos que contribuem para o avanço da sociedade.

Jornal Arquipélago prima pela eficácia da informação, criatividade da abordagem jornalística e uma dose da capacidade de imaginação dos profissionais, como forma de propor, à sociedade, um jornalismo moderno, atractivo e que esteja em linha com a preocupação dos leitores.

Jornal Arquipélago não obedece a hierarquias em termos de estruturas sociais com tratamento noticioso, respeitando escrupulosamente os critérios que norteiam as práticas de uma informação de interesse público.

Jornal Arquipélago defende o pluralismo de ideias, a diversidade das correntes de opinião no seio da sociedade e a liberdade de expressão e de imprensa como princípios basilares das sociedades de direito democrático.

Jornal Arquipélago compromete-se com a formação da opinião pública cabo-verdiana, colocando as preocupações com assuntos sobre Cabo Verde numa intercessão constante com os diferentes espaços geográficos de corelacionamento, entre eles a Europa, a África e a América.

Jornal Arquipélago valoriza a informação sobre a diáspora cabo-verdiana e considera como seus limites a esfera dos direitos privados dos cidadãos e as demais fronteiras restritivas estabelecidas em sede da lei.