Dia Mundial do Batuco Instituído Para 31 de Julho

Dia Mundial do Batuco Instituído Para 31 de Julho

O Dia Nacional do Batuco vai ser assinalado a 31 de Julho que é também o  Dia da Mulher Africana. Esta data foi aprovada hoje pelos deputados nacionais por unanimidade, durante a última sessão parlamentar da legislatura, na presença de dezenas de batucadeiras.

A instituição do Dia Nacional do Batuco visa promover e garantir a defesa dos direitos humanos, da população, direitos das mulheres, e do género musical cabo-verdiano, tradicionalmente executado por mulheres, que se baseia na percussão e no canto e dança, principalmente na ilha de Santiago.

A instituição do Dia Nacional do Batuco tem como objectivo valorizar e exaltar o batuco como um dos géneros musicais mais antigos de Cabo Verde, reconhecendo a sua importância como património nacional.

Visa ainda louvar os intérpretes e aqueles que ajudaram na criação do universo cultural diversificado que expressa no batuco a alma cabo-verdiana e o reconhecimento aos direitos humanos, aos direitos dos cidadãos, das populações e das mulheres.

O deputado Felisberto Vieira representado o Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), destacou a importância da iniciativa que segundo ele faz justiça a um dos mais sólidos pilares da ancestralidade cabo-verdiana, considerando esta manifestação cultural a “alma do povo cabo-verdiano”.

Reconhecer nacionalmente este bem material, prosseguiu, que como língua crioula se confunde como génese da nação cabo-verdiana, é cumprir com Cabo Verde.

Conforme realçou o parlamentar, a proposta indexa o Dia Nacional do Batuco ao Dia da Mulher Africana, que se comemora no dia 31 de Julho, ressaltando que será uma oportunidade para fazer tributo a africanidade e a mulher africana.

Felisberto Vieira considera esta iniciativa legislativa uma “grande homenagem” à mulher, à resistência das mulheres cabo-verdianas sem as quais, justificou, não seria crível sobreviver nos anos da fome nem é possível hoje construir o futuro.

Destacou o “contributo indelével” de todos na promoção e desenvolvimento desta manifestação cultural, salientando que a criação da lei que estabelece o Dia Nacional do Batuco faz jus ao compositor Antero Simas e projecta Cabo Verde.

Por sua vez, a deputada da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID), Dória Oriana Pires, afirmou que o batuco, enquanto manifestação cultural com forte predominância na ilha de Santiago é também apreciada em São Vicente.

“É uma manifestação que foi proibida, mas resistiu e avançou como a língua materna, portanto achamos importante o batuco ser instituído e ter um dia nacional. Falaram de todas as ilhas, mas São Vicente não foi referido, mas a UCID também valoriza tudo aquilo que faz parte da nossa cultura”, declarou apelando à união de todos para que o batuco continue a ocupar lugar de destaque em Cabo Verde e na diáspora.

O Movimento para a Democracia (MpD), através da deputada Lúcia dos Passos, considerou que a associação do Dia Nacional do Batuco ao Dia da Mulher Africana é uma forma de homenagear a mulher africana, no geral, e cabo-verdiana em particular, que têm contribuído fortemente no desenvolvimento do continente africano.

“Apesar de ser uma manifestação cultural principalmente na ilha de Santiago, o batuco é agora uma manifestação mundial porque temos cabo-verdianos a residir em vários lugares e onde há cabo-verdianos, temos batuco. Porque utilizam o batuco para manifestar o seu sentimento de alegria ou tristeza”, declarou.

A deputada enalteceu o contributo dos agentes culturais que vivem o batuco no processo do desenvolvimento de Cabo Verde e na defesa de causas sociais, salientando que a letra das músicas retrata principalmente a problemática da violência nas suas várias vertentes.

O Governo, através do secretário de Estado Adjunto do ministro do Estado, Carlos Monteiro, congratulou-se com a iniciativa legislativa para a criação do Dia Nacional do Batuco, que é uma manifestação secular que representa a popularidade e prática social.

“O Governo através do Instituto do Património Cultural está a levar a cabo um inventário do batuco (…). Além da instituição do Dia Nacional do Batuco, das manifestações culturais em Cabo Verde, tem sido preocupação deste Governo, criar as condições para a sua promoção, que tem sido motivo de destaque a nível internacional”, afirmou, lembrando que a artista pop Madonna tem sido uma grande embaixadora do batuco nos últimos anos.

PLSJornal Arquiélago| c/ Inforpress | Cidade da Praia – Palmarejo Grande | 2021.