MpD Acusa PAICV de Divulgar Desinformação sobre Aval de 100 milhões de escudos atribuído à CVA

MpD Acusa PAICV de Divulgar Desinformação sobre Aval de 100 milhões de escudos atribuído à CVA

O Movimento para Democracia (MpD) acusa o Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) de lançar desinformação nas redes sociais, com o objetivo de tentar colocar os cabo-verdianos contra a deliberação do Governo em fornecer aval à companhia aérea cabo-verdiana, Cabo Verde Airlines (CVA).

 

Na sessão parlamentar que arrancou hoje, a deputada do MpD, Joana Rosa, disse que o PAICV deveria ficar ao lado da verdade, defendendo os interesses do país, enquanto uma oposição responsável. No entanto, este prefere desinformar a população cabo-verdiana. “Abocanha-se de uma estratégia que em nada contribui para o desenvolvimento do país e nem contribui para que condições sejam criadas visando recolocar a nossa companhia de bandeira a funcionar”, disse.

A deputada afirma, ainda, que, não há nenhum cidadão cabo-verdiano de bom senso que não tenha percebido os efeitos nefastos causados pela pandemia da COVID-19 na aviação civil em Cabo Verde e no mundo inteiro. Sustentou, ainda, que a privatização da TACV foi a melhor decisão que qualquer governo poderia tomar e evidenciou os resultados conseguidos pela companhia desde a privatização até ao início do novo vírus.

O deputado do PAICV, Julião Varela, afirmou que os avales à CVA não começaram com a COVID-19. “É totalmente inverdade que os avales se deveram à COVID-19. Na verdade, em 2017, o Governo já tinha concedido um aval de 1,4 milhões de contos, em 2018 cinco milhões de contos, mais 4,2 milhões de contos em 2019, em 2020 mais 2,9 milhões de contos e neste momento os avales já ultrapassam os 12 milhões de contos”, defende. Ademais, o deputado do PAICV salienta que não se conhece, até agora, as contas da empresa e desafia o Governo a apresentá-las, enquanto representante do ‘acionista-estado’ na sociedade.

ACG / Diário de Negócios – 2020.