Cabo Verde Forma Quadros da CEDEAO

Cabo Verde Forma Quadros da CEDEAO

O Centro de Competências de Cabo Verde, conhecido como 3 C, começa hoje a formação pedagógica dos formadores para os profissionais da CEDEAO. Decorrendo em formato ‘on-line’, a formação é dirigida, tanto a Cabo Verde e a Guiné-Bissau, como, também, aos países da CEDEAO de expressão inglesa.

 

De acordo com uma nota da instituição, a “ação está a ser implementada em parceria com o CERMI no âmbito do Projeto de Ancoragem Regional do Centro, financiada pela União Europeia e que conta com o suporte da LuxDev”.

Os parceiros não pretendem parar por aí. Contam, a partir de 30 de novembro, iniciar a formação do mesmo género para os países francófonos da CEDEAO e a Mauritânia. “Estes profissionais participaram no ano passado, em formações de cariz técnica nas áreas de Energias Renováveis e Eficiência Energética , esta última fase tem como objetivo reforçar as competências pedagógicas destes técnicos que se pretende que venham a ser embaixadores do CERMI e do 3C na região”.

A ideia de Cabo Verde como ‘país-plataforma’ no continente africano há muito tem sido acalentada. A base essencial passa por tornar o arquipélago num exportador de serviços e de compentências. O caminho tem sido iniciado, embora numa proporção ainda muito comedida.