Primeira-Dama Critica Políticos Por Carência de Materiais Escolares

Primeira-Dama Critica Políticos Por Carência de Materiais Escolares

A 17 de novembro, celebra-se o dia mundial dos estudantes, uma data que remete ao sucedidoem 1939, quando um grupo de estudantes da antiga Checoslováquia lutou heroicamente contra as tropas nazis que atentavam contra a liberdade do povo desse país. Hoje, 17 de novembro de 2020, a primeira-dama cabo-verdiana, Lígia Fonseca, teceu sérias críticas aos políticos, por falta de materiais escolares no país. O episódio foi registado num encontro com os estudantes no liceu de Achada Grande Frente.

 

Com o lema “os estudantes na construção de uma sociedade: libertando a imaginação e reinventando”, promovido pela Federação Cabo-verdiana das Associações Comunitárias, para comemorar o Dia Internacional dos Estudantes, a primeira-dama do país desafiou os jovens estudantes a serem mais reivindicativos e incentivou-os a saírem às ruas para exigirem a resolução desses problemas.

Segundo Lígia Fonseca, o Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) já esteve no poder e actualmente está o Movimento para a Democracia (MpD), mas as questões dos manuais nunca mais se resolvem e os políticos não estão a perceber as necessidades que os jovens têm vindo a ter ao longo do tempo e que acentuaram muito mais. Para a primeira-dama, isto aumenta a descriminação entre os estudantes, uma vez que os pais que têm capacidade e condições de ir à internet e fazer busca estão sempre em vantagem, enquanto que os outros, com toda a “vontade e empenho na educação dos seus filhos, estão em desvantagem”.

De relembrar que o dia dos estudantesé assinalado a 17 de novembro, data institucionalizada em Londres, em 1941, pelo Conselho Internacional de Estudantes (a actual União Internacional de Estudantes), com delegados de 26 países, para uma celebração não política, mas sim multicultural.

PGV / Jornal Arquipélago - 2020.