SIPROFIS Pede Desconfinamento dos Direitos dos Professores

SIPROFIS Pede Desconfinamento dos Direitos dos Professores

Neste dia mundial dos professores, o SIPROFIS – Sindicato dos Professores da Ilha de Santiago, aproveita para revindicar muitos dos direitos dos professores que ainda estão pendentes, principalmente nesta época difícil de pandemia. Um deles tem a ver com as dificuldades nos diversos domínios para o alcance do ODS-4 – Objetivo de Desenvolvimento Sustentável nº 4.

De acordo com o comunicado de imprensa do SIPROFIS, a melhor forma de lidar com as dificuldades em plena pandemia de COVID-19, neste novo ano letivo, é o reconhecimento do Governo do importante papel dos professores, através do ‘desconfinamento’ dos seus direitos, já que lhes são atribuídas todas as responsabilidades de não deixarem nenhum aluno para trás e se responsabilizarem para que todos estejam num ambiente são nas escolas.

O Sindicato dos Professores da Ilha de Santiago apela ao Ministério da Educação para uma resolução ‘urgente’ dos problemas pendentes, tais como a falta de subsídio de carga horária para todos os professores com direitos vencidos, o reenquadramento dos professores, as mudanças do secundário para básico de um grupo considerável de professores de todo o país, a reclassificação ao abrigo do Artº 3º (Subsídio de Carga Horária). Também, apela à melhoria de logística em termos de materiais higiénicos.

O SIPROFIS invoca a todos os professores o respeito pelas medidas recomendadas pelas autoridades na prevenção do COVID 19 nas escolas e sugere, ao Ministério da Educação, a incorporação de professores e dos seus representantes nas avaliações das escolas antes da sua reabertura. 

Jornal Arquipélago/ D.S.N