JILL BIDEN… A Primeira-Dama que Quer Continuar a Ensinar Inglês

JILL BIDEN… A Primeira-Dama que Quer Continuar a Ensinar Inglês

Jill Biden, a esposa do presidente americano eleito, não quer ir adormecer à sombra do marido. A futura primeira-dama dos EUA dá sinal de querer seguir um caminho diferente das outras mulheres que assumiram esse papel nos EUA. Jill Biden diz que quer trabalhar. Quer ser uma primeira-dama dos EUA ativa, à frente dos seus desafios.

 

Quando se mudar para a Casa Branca, Jill Biden quer ser mais do que a mulher do Presidente da maior potência mundial. Quer continuar a manter a sua ocupação profissional, que é ser professora da Inglês na Universidade Comunitária da Virgínia do Norte. Ali, ela ensina há mais de dez anos. E quer continuar a ensinar inglês. Não abdicará das suas funções de primeira-dama. Quer enfrentar as duas realidades ao mesmo tempo.

Esta é a primeira vez que Jill Biden vai ocupar o lugar de primeira-dama dos EUA. Mas, já foi mulher do vice-presidente dos Estados Unidos. Isso aconteceu quando Joe Biden era vice de Barack Obama, a última vez que os democratas ocuparam a Casa Branca antes da chegada do ‘Furação Trump’.

Jill Biden já vai em 69 anos. Nasceu em 1951, em New Jersey. É a mais velha das cinco irmãs, tendo crescido nos subúrbios de Filadélfia. O mais certo é que ela seja primeira-dama por apenas quatro anos. Joe Biden já disse que não pretende concorrer a mais uma eleição presidencial nos EUA. Poderá ficar por este mandato de 2020 a 2024. Isso significa que poderá abrir-se, nas madrugadas de 2024, uma oportunidade gigantesca para Kamala Harris, a mulher que agora assume a vice-liderança da maior potência do mundo.

Nos EUA, escolher um vice é quase tão importante como escolher um presidente. Para além de perfilar nomes que poderão fazer um percurso rumo à Casa Branca, está-se a escolher que, numa hipotética possibilidade de morte do presidente, poderá assegurar o barco até ao porto seguro.