Jornalistas de Azerbaijão Atingidos no Conflito com Arménia

Jornalistas de Azerbaijão Atingidos no Conflito com Arménia

Os jornalistas do Azerbaijão saíram feridos enquanto faziam imagens de vídeo numa escola destruída pelos militares arménios no vilarejo de Duverli. O correspondente de guerra Elnur Tofig, da Televisão Oficial do Azerbaijão (AZTV), explicava a situação à Agência Anadolu. Tranquilizou a todos, afirmando que, “felizmente, estamos bem”.

 

 

Esta não é, no entanto, a primeira vez que os repórteres saem feridos durante os combates. No dia 01 de outubro, dois repórteres franceses do Le Monde e dois jornalistas arménios foram atingidos em Nagorno-Karabakh.

O Ministério das Relações Exteriores da Arménia informou que os jornalistas foram transportados para o Hospital e acusou o Azerbaijão de bombardear a região de Martuni, parte oriental de Nagorno-Karabakh.

Por seu lado, o Governo do Azerbaijão acusa a Arménia de violar o cessar-fogo, ao atacar cidades como Tártaro e Ganja.

O conflito entre essas duas regiões é o pior, desde a guerra de 1991-94, e já dizimou a vida de 43 civis, tendo causado 206 feridos. Esta guerra sobre o território de Nagorno-Karabakh é antiga e vem desde 1920-21, quando surgiu a necessidade de delinear a fronteira entre as Repúblicas Socialistas de Arménia e de Azerbaijão.

 

CE / Jornal Arquipélago – 2020.