AUTÁRQUICAS 2020 | PAICV diz que “Trás-os-Montes Precisa de Criação de Oportunidades”

AUTÁRQUICAS 2020 | PAICV diz que “Trás-os-Montes Precisa de Criação de Oportunidades”

O Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) visita, no dia de abertura da campanha eleitoral, a localidade de Trás-os-Montes, em Tarrafal de Santiago, para ouvir a população e apresentar as razões da sua candidatura à presidência da Câmara Municipal nas eleições  autárquicas, que serão realizadas no dia 25 de outubro.

 

De acordo com o candidato para a presidência da Câmara Municipal de Tarrafal de Santiago e coordenador do sector do PAICV no Tarrafal, José dos Reis, a prioridade do partido é o sector primário (pesca, pecuária e agricultura). A candidatura que tem como lema “Tarrafal, mudar é preciso”, salienta que Trás-os-Montes precisa de criação de oportunidades, no que se toca à educação e ao desemprego.  

José dos Reis diz que Trás-os-Montes é uma zona rural, no qual tem uma enorme vocação para a prática da agricultura. Uma das suas apostas é a mobilização de água de furos e sistemas de capacitação. O mesmo frisa ainda que o partido irá apostar fortemente em projetos estruturantes, que passa pelo sistema de dissenalização para massificar a agricultura, promovendo agronegócio e a criação de instalações, ou seja, de uma cooperativa de produção e transformação de produtos, a criação de bebedouros para animais, para permitir que as famílias possam ter um rendimento sustentável, com o intuito de terem a própria autonomia em relação à forma como eles vivem, salienta o presidente do PAICV.

O candidato para as eleições autárquicas 2020 acrescenta ainda que “a nossa estratégia é a plataforma eleitoral assente na visão de mudar e desenvolver o Tarrafal. Estamos a falar de um município que tem 28 anos com o mesmo partido, o MPD (Movimento para a Democracia), e que não conseguiu produzir resultados, e mesmo assim, não conseguiu promover o crescimento, o progresso e  o desenvolvimento no concelho”.

No final da entrevista, José dos Reis deixa uma mensagem à população tarrafalense, afirmando que Tarrafal precisa mudar, “é preciso novidade, é preciso uma nova forma de fazer política, uma nova forma de relacionar com a própria juventude, de relacionar com os munícipes, com próprio governo, e com os parceiros, para, efetivamente, criar respostas e produzir resultados para o desenvolvimento”.

São muitos aqueles que dizem que querem ver uma mudança em Trás-os-Montes, como é o caso de Francisca Monteiro e de Francisco Tavares. Conforme estes dois moradores dessa região, durante muitos anos não tiveram apoio da Câmara Municipal do Tarrafal, no que tange aos tetos das suas casas, que acabaram por danificar-se por causa das chuvas. E uma outra preocupação é o facto de que os seus filhos, depois de terminarem os estudos, ficarem sentados em casa ‘sem um dia de trabalho’, acrescentam os moradores.

 

ACG / Jornal Arquipélago – 2020.