Governo Promete Continuar a Tratar Todas as Câmaras Municipais de Igual Forma

Governo Promete Continuar a Tratar Todas as Câmaras Municipais de Igual Forma

No encontro dos autarcas eleitos nas últimas eleições autárquicas de Outubro passado, realizado hoje, o ministro da Família e Inclusão Social, Fernando Elísio Freire garantiu que o Governo irá continuar a ter a mesma postura e a dar o mesmo tratamento a todas as câmaras municipais do País relativamente à aplicação dos programas governamentais.

Segundo o governante, o encontro serviu para explicar os programas governamentais, nomeadamente o Rendimento Social de Inclusão, Rendimento Emergencial, municipalismo dos serviços sociais e sistema de cuidados, que, conforme elucidou, são projectos do Governo, que vem sendo executados em parceria com as câmaras municipais.

Elísio Freire, garantiu manter a mesma linha estratégica que vem sido implementada na área social com todos os autarcas, independentemente do partido. O ministro disse isso tendo em conta o resultado das eleições autárquicas de 2020, em que houve mudanças de presidentes de algumas câmaras municipais. 

“São questões muito importante que são tratadas aqui com as câmaras municipais e mantermos sempre a mesma postura com as todas câmaras municipais, num bom relacionamento institucional porque o que importa é que as populações se sintam servidas pelos poderes públicos e muito mais no momento difícil da covid-19 que estamos a viver, em que o Governo e as câmaras municipais devem estar do mesmo lado”, declarou.

O Titular da Pasta da Família e Inclusão Social avançou ainda que o executivo continuará a cadastrar todas as pessoas através do Cadastro Social Único, garantindo a continuação dos projectos, tendo em conta que faltam quatro meses para a realização das eleições legislativas.

Por outro lado, mostrou-se “satisfeito” com a colaboração das câmaras municipais na implementação dos programas governamentais, almejando que essa parceria seja “cada vez mais frutífera”, visando garantir a melhoria da qualidade de vida dos cabo-verdianos.

PLS/Jornal Arquipélago